top of page
  • Foto do escritorChama Violeta

Chama Violeta: verdade e mitos

Há um dito popular que afirma: "Quanto mais eu rezo, mais assombração aparece" Verdadeiro ou falso? O que você acha?


À luz dos Ensinamentos dos Mestres Ascensos, entendemos que existe uma lei de ação e reação chamada carma. Pode ser simplesmente descrito como a consequência dos nossos pensamentos, sentimentos, palavras e atos, seja de um minuto atrás ou de muitas encarnações passadas. Essa é uma lei inexorável e vale para todos nós. No entanto, desconhecemos os ciclos do carma. Não sabemos a que hora e que carma irá bater à nossa porta. O fato é que tanto o mal quanto o bem que colocamos em movimento no universo regressa a nós. Não há como fugir disso. O carma em si não é bom ou mau, mas uma oportunidade de aprendizado. Os estudantes espirituais também sabem que há maneiras de transmutar, amenizar e pagar ou resgatar nossos carmas. Há o sofrimento em casos de carma negativo, que serve como uma forma de equilíbrio e aprendizado. Podemos servir ao próximo e a Deus, o que nos dá créditos positivos, digamos assim, que nos ajudam a amenizar muito o carma; e existe a Chama Violeta, que é um elixir espiritual. Por meio desta chama, podemos modificar situações, repolarizar energias, transformar e apagar registros negativos.


Algumas dicas são importantes e podem ajudar. Uma delas é fazer os decretos com constância. Devemos também fazer o tubo de luz, uma invocação e decretos de raio azul para proteção. A Chama Violeta deve ser direcionada até mesmo quando estamos oferecendo aos Mestres para que a utilizem de acordo com a vontade de Deus. Podemos pedir, por exemplo, que os registros que queremos transmutar sejam substituídos por luz e pelos atributos divinos da nossa chama trina (amor, sabedoria e poder).


Seguindo esse raciocínio, é possível entender que o que nos acontece não é trazido pela Chama Violeta, nem por orações, mas por nós mesmos. É a nossa colheita. A Chama Violeta é a ferramenta espiritual para o equilíbrio dessas situações. No entanto, encontramos pessoas que atribuem seus problemas atuais às orações que fizeram, como se estas tivessem desencadeado um retorno de carma ou até mesmo gerado os problemas.

Imagine que você está fazendo a faxina de uma casa. Para serem limpas, as coisas geralmente saem do lugar. Em um determinado momento, tudo se transforma em uma aparente bagunça, mas na verdade é a etapa de um processo. Porém, não nos apavoramos, continuamos a limpar até tudo ficar arrumado. Algumas casas acumulam menos lixo e menos bagunça; outras, fazem uma grande limpeza com mais frequência. Na hora da faxina isso conta.


O mesmo acontece conosco e com nossos carmas. Entrar em uma casa fechada há 20 anos para limpá-la é uma coisa, arrumar uma sala que é limpa todos os dias é outra. Cada caso é um caso. Somos diferentes, as- sim como nossos históricos. Um dos grandes equívocos é querermos comparar nosso carma com o dos demais. Não funciona.. Quanto à Chama Violeta especificamente, assim como as demais orações, não deve ser interrompida quando os problemas emergem, assim como não deixamos nossa faxina pela metade porque as coisas ficaram fora do lugar.



A chama violeta equilibra o carma


Devemos também pedir a Deus que nos ajude a enxergar as respostas. Fazer decretos de Cyclopea ajuda muito nestes casos. Além disso, a Mensageira nos disse em várias ocasiões que precisamos trabalhar nossa psicologia (contamos com a ajuda do Mestre Kuthumi e seu decreto "EU SOU Luz"), pois se não modificamos nossas atitudes, continuamos a gerar os mesmos carmas e nossos defeitos passam a se calcificar. O livro A Alquimia de Saint Germain (Editora Nova Era), de Mark e Elizabeth Clare Prophet, explica que, antes de começarmos nossa alquimia, devemos nos purificar, pois o que quer que exista em nossos mundos deve expandir-se quando somos colocados em contato com o fogo sagrado, inclusive nossos momentuns negativos. Estamos li- dando com a ciência da Palavra falada e ela é realmente uma ciência. O termo não foi empregado à toa.

É importante lembrar que, ao usar a Chama Violeta, estamos realizando uma alquimia divina. Recomendamos que o assunto seja estudado e analisado à luz da razão e que não deixemos que esta maravilhosa dispensação que é a Chama Violeta receba a culpa pelos carmas que nós mesmos geramos, pois sabemos que a Chama Violeta opera verdadeiros milagres. Além de transmutar nosso carma, ela também nos ajuda a passar pelas situações com mais força e conforto.


Os desejos da alma Em um ditado de 25 de Agosto de 1991, Nossa Senhora revelou quais são os nossos verdadeiros desejos, os desejos profundos da nossa alma. Inspirando-se nesse ditado, alguns membros do nosso staff do Rancho fizeram a seguinte lista:

1. Quero voltar, para estar de novo com o meu Guru, o Senhor Maitreya

2. Quero a minha Mãe, a minha Mãe Divina 3. Quero possuir novamente o conhecimento que tinha na Escola de Mistérios 4. Quero resgatar o poder que tinha 5. Quero ganhar novamente o manto que usava nas oitavas de luz 6. Quero encontrar a minha chama gêmea 7. Quero que Cristo esteja totalmente manifestado no meu corpo 8. Quero que o meu corpo só seja ocupado por mim

Matéria originalmente publicada no Boletim FraterNews, abril de 2014. Summit Lighthouse do Brasil.

36 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page